sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Comentário sobre o Encontro de Belém-PA

Pax et bonum!

Amados, depois de vários comentários à postagem do Encontro de Belém-PA sobre o Motu Proprio Summorum Pontificum (na próxima semana), no Fratres in unum, o Pe. Carlos Augusto (celebrante da Missa na Forma Extraordinária em Belém) postou o seguinte e interessante comentário:


Caríssimos,

Não pretendo aqui entrar em debate, ou questionar a motivação de alguns comentários. Decidi postar este comentário com o objetivo de esclarecer algumas questões que julgo serem convenientes no momento.
Sou sacerdote incardinado na Arquidiocese de Belém. Desde janeiro de 2009 acompanho o grupo N. Sra. de Nazaré, grupo responsável pelo estudo e organização da forma extraordinária do Rito Romano em Belém, fui o primeiro sacerdote da Arquidiocese de Belém a celebrar na forma extraordinária, leve-se em conta que tenho 3 anos de padre e 28 de idade, tarefa essa para a qual fui designado por d. Orani, então Arcebispo de Belém.
Desde que D. Alberto chegou a Belém, tivemos (o grupo da “missa tridentina”) alguns encontros com D. Alberto. S. Excelência sempre se mostrou solícito em relação a celebração da Missa na forma extraordinária e a existência do grupo de estudos.
Sobre a celebração da Missa Pontifical, foi iniciativa do próprio Arcebispo celebrá-la. Ao propormos a visita dos seminaristas do IBP e do Pe. Almir a Belém, sugerimos uma Missa Cantada com a assistência do Sr. Arcebispo. ele imediatamente disse: “Não vou assistir, prefiro celebrar uma Missa Pontifical”.
Nas conversas que temos tido com o Sr. Arcebispo ele têm mostrado profundo conhecimento da liturgia antiga, ainda para quem não sabe, D. alberto é profundo conhecedor do Latim e já na época do seminário era cerimoniário, no período pré-conciliar.
Não vejo dolo na intenção do Sr. Arcebispo de celebrar a missa Pontifical, ele está procurando fazer o que está ao seu alcance. Quem sabe depois dele, outros arcebispos e bispos não começam a manifestar uma maior apoio à correta aplicação do Motu próprio “Summorum Pontificum”.
Só vos peço uma coisa: Louvemos a Deus pelas graças que tem nos concedido e paremos, por um momento ao menos, de procurar chifre em cabeça de cavalo. certas atitudes só atraem confusão e descrédito para todo o movimento favorável a Santa Missa na forma extraordinária do Rito Romano (mesmo que não gostem esse é o modo correto a referir-se a chamada “missa tridentina”).
Não sejamos insensatos, reconheçamos a graça de Deus!

- em relação a palestra do Pe. Almir, fiquem tranquilos, tudo será registrado e oportunamente publicado na web para que todos possam assistir.

Deus abençoe!

Por Luís Augusto - membro da ARS

Nenhum comentário: