domingo, 11 de novembro de 2012

Os passos da reforma litúrgica pós-conciliar - A Instrução INTER OECUMENICI

Pax et bonum!

No dia 04/12/1963 vinha à luz a Constituição Conciliar sobre a Sagrada Liturgia, a Sacrosanctum Concilium.
Quase dois meses depois, em 25/01/1964, o Papa Paulo VI, com a Carta Apostólica Sacram Liturgiam, sob a forma de motu proprio, determinava algumas coisas como aplicações da Constituição, a entrarem em vigor menos de um mês depois, em 16/02/1964. Neste motu proprio, Paulo VI fala da comissão especial instituída com o objetivo de "pôr em prática, pelo melhor modo, as prescrições da referida Constituição sobre a Sagrada Liturgia".
Oito meses depois, em 26/09/1964, esta comissão - o Consilium [ad exsequandam Constitutionem de Sacra Liturgia] apresentava sua primeira Instrução, a entrar em vigor cerca de cinco meses depois, em 07/03/1965.

Apresentamos, enfim, a possivelmente única versão em português, desta I Instrução para reta aplicação da Constituição Conciliar sobre a Sagrada Liturgia, disponível na web.
Dentre várias mudanças na Missa, figuram neste documento, por exemplo, a omissão do Salmo 42 (Iudica me), dos beijos ao dar e receber objetos, do Último Evangelho, e a supressão das Preces Leoninas, bem como a recomendação, onde fosse possível, da construção de altares separados da parede, citando a celebração de frente para o povo.
Ótima fonte para quem estuda a Reforma pós-conciliar ou deseja conhecer os passos dados até a promulgação, anos depois, do Novus Ordo Missæ.

O documento está disponível aqui no Gloria.TV.

Por Luís Augusto - membro da ARS

Nenhum comentário: