quinta-feira, 22 de agosto de 2013

A Consagração da Igreja e do Gênero Humano ao Imaculado Coração de Maria (Pio XII) e outras orações de consagração

Pax et bonum!


Por ocasião da memória obrigatória de Nossa Senhora Rainha, no Calendário Geral da Forma Ordinária do Rito Romano, seguindo a ordem do Papa Pio XII, que instituiu esta Festa originalmente para o dia 31/05, no ano de 1954, de renovar anualmente nesta ocasião a Consagração do gênero humano ao Imaculado Coração de Maria, transcrevemos aqui a Consagração que ele mesmo fez em 1942, bem como atos de consagração que podem ser usados pelos fiéis, o que muito recomendamos para o dia de hoje.
Bendita seja a grande Mãe de Deus, Maria Santíssima!

Consagração da Igreja e do Gênero Humano ao Coração Imaculado de Maria

Rainha do Santíssimo Rosário, auxílio dos cristãos, refúgio do gênero humano, vencedora de todas as grandes batalhas de Deus! ao vosso trono súplices nos prostramos, seguros de conseguir misericórdia e de encontrar graça e auxílio oportuno nas presentes calamidades, não pelos nossos méritos, de que não presumimos, mas unicamente pela imensa bondade do vosso Coração materno.
A Vós, ao vosso Coração Imaculado, Nós como Pai comum da grande família cristã, como Vigário dAquele a quem foi dado todo o poder no céu e na terra (Matth. 28, 18), e de quem recebemos a solicitude de quantas almas remidas com o seu sangue povoam o mundo universo, — a Vós, ao vosso Coração Imaculado, nesta hora trágica da história humana, confiamos, entregamos, consagramos não só a Santa Igreja, corpo místico de vosso Jesus, que pena e sangra em tantas partes e por tantos modos atribulada, mas também todo o mundo, dilacerado por exiciais discórdias, abrasado em incêndios de ódio, vítima de sua próprias iniquidades.
Comovam-Vos tantas ruínas materiais e morais; tantas dores, tantas agonias dos pais, das mães, dos esposos, dos irmãos, das criancinhas inocentes; tantas vidas ceifadas em flor; tantos corpos despedaçados numa horrenda carnificina; tantas almas torturadas e agonizantes, tantas em perigo de se perderem eternamente! Vós, Mãe de misericórdia, impetrai-nos de Deus a paz! e primeiro as graças que podem num momento converter os humanos corações, as graças que preparam, conciliam, asseguram a paz! Rainha da paz, rogai por nós e dai ao mundo em guerra a paz por que os povos suspiram, a paz na verdade, na justiça, na caridade de Cristo. Dai-lhe a paz das armas e das almas, para que na tranquilidade da ordem se dilate o Reino de Deus.
Estendei a vossa proteção aos infiéis e a quantos jazem ainda nas sombras da morte; dai-lhes a paz e fazei que lhes raie o Sol da verdade, e possam conosco, diante do único Salvador do mundo, repetir: Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa vontade! (Luc. 2, 14).
Aos povos pelo erro ou pela discórdia separados, nomeadamente àqueles que Vos professam singular devoção, onde não havia casa que não ostentasse o vosso venerando ícone (hoje talvez escondido e reservado para melhores dias), dai-lhes a paz e reconduzi-os ao único redil de Cristo, sob o único e verdadeiro Pastor.
Obtende paz e liberdade completa à Igreja santa de Deus; sustai o dilúvio inundante de neo-paganismo, todo matéria; e fomentai nos fiéis o amor da pureza, a prática da vida cristã e o zelo apostólico, para que o povo dos que servem a Deus, aumente em mérito e em número.
Enfim como ao Coração do vosso Jesus foram consagrados a Igreja e todo o gênero humano, para que, colocando nEle todas as suas esperanças, lhes fosse sinal e penhor de vitória e salvação (cfr. Litt. Enc. Annum Sacrum : Acta Leonis XIII vol. 19 pag. 79), assim desde hoje Vos sejam perpetuamente consagrados também a Vós e ao vosso Coração Imaculado, ó Mãe nossa e Rainha do mundo; para que o vosso amor e patrocínio apresse o triunfo do Reino de Deus, e todas as gerações humanas, pacificadas entre si e com Deus, a Vós proclamem bem-aventurada; e convosco entoem, de um polo ao outro da terra, o eterno Magnificat de glória, amor, reconhecimento ao Coração de Jesus, onde só podem encontrar a Verdade, a Vida e a Paz.

Fonte:

Ato de Consagração e Desagravo ao Imaculado Coração de Maria

Virgem Santíssima e Mãe nossa querida, ao mostrardes o vosso Coração cercado de espinhos, símbolo das blasfêmias e ingratidões com que os homens ingratos pagam as finezas do vosso amor, pedistes que Vos consolássemos e desagravássemos.
Ao ouvir as vossas amargas queixas, desejamos desagravar o vosso doloroso e Imaculado Coração que a maldade dos homens fere com os duros espinhos dos seus pecados.
Dum modo especial Vos queremos desagravar das injúrias sacrilegamente proferidas contra a vossa Conceição Imaculada e Santa Virgindade. Muitos, Senhora, negam que sejais Mãe de Deus e nem Vos querem aceitar como terna Mãe dos homens. Outros, não Vos podendo ultrajar diretamente, descarregam nas vossas sagradas imagens a sua cólera satânica. Nem faltam também aqueles que procuram infundir nos corações das crianças inocentes, indiferença, desprezo e até ódio contra Vós.
Virgem Santíssima, aqui prostrados aos vossos pés, nós Vos mostramos a pena que sentimos por todas estas ofensas e prometemos reparar com os nossos sacrifícios, comunhões e orações tantas ofensas destes vossos filhos ingratos.
Reconhecendo que também nós, nem sempre correspondemos às vossas predileções, nem Vos honramos e amamos como Mãe, suplicamos para os nossos pecados misericordioso perdão.
Para todos quantos são vossos filhos e particularmente para nós, que nos consagramos inteiramente ao vosso Coração Imaculado, seja-nos ele o refúgio durante a vida e o caminho que nos conduza até Deus. Assim seja.


Ato de Consagração

Ó Maria, Rainha Imaculada, gloriosa Rainha do Universo, Virgem poderosíssima, Mãe misericordiosa de um Deus misericordioso e refúgio dos pecadores, nós nos consagramos ao vosso Real e Imaculado Coração.
É por vós que Jesus Cristo, nosso Rei, veio ao mundo para salvá-lo. É também por meio de vós que ele há de reinar sobre o mundo.
A fim de obter este grande benefício para nós e para toda a humanidade, vimos aos vossos pés para vos consagrar nossas pessoas, nossas vidas, tudo que somos, tudo que temos, tudo que amamos. Guardai-nos, iluminai-nos, disponde de nós, reinai sobre nós.
Possam todos os corações e todos os lares voluntariamente proclamar-vos como sua Rainha Imaculada.

Oração

Ó Maria, Rainha Imaculada, lançai o vosso olhar sobre este mundo angustiado e sofrido. Vós conheceis nossa miséria e nossa fraqueza. Ó vós que sois nossa Mãe, salvando-nos na hora do perigo, tende compaixão de nós nestes dias de grande e pesada prova.
Jesus vos confiou o tesouro de sua Graça, e por vós ele deseja conceder-nos perdão e misericórdia. Nestas horas de angústia, portanto, vossos filhos vêm a vós como à sua esperança.
Nós reconhecemos vossa Realeza e ardentemente desejamos o vosso triunfo. Nós precisamos de uma Mãe e do Coração de uma Mãe. Vós sois para nós a luminosa aurora que dissipa nossa escuridão e que aponta o caminho da vida. Na vossa clemência obtende-nos a coragem e a confiança de que temos tanta necessidade.
Santíssima e adorável Trindade, vós que coroastes com glória no Céu a Bem-aventurada Virgem Maria, Mãe do Salvador, concedei que todos os seus filhos na terra possam reconhecê-la como sua Rainha Soberana, que todos os corações, lares e nações possam reconhece seus direitos como Mãe e Rainha. Amém.

Maria, Rainha Imaculada, triunfai e reinai!

Fonte: Tradução livre de um ato de consagração datado de 1966, disponível em inglês em: http://www.catholictradition.org/Mary/queenship-mary.htm

Por Luís Augusto - membro da ARS

Nenhum comentário: