quarta-feira, 28 de agosto de 2013

"Uma Missa Latina no Japão"

Por Christopher Pitsch
25/06/2013

Menos de 1% da população japonesa é católica. Por isso, não é surpresa que uma Missa Latina (N.T.: expressão que se refere à Missa na Forma Extraordinária do Rito Romano, a "Missa antiga" ou "Missa Tridentina") seja muito rara no Japão. Pe. Ueda, um sacerdote do Instituto de Cristo Rei e Sumo Sacerdote, celebra a Missa Latina uma vez por ano. Pe. Onoda, das Filipinas, faz uma visita uma vez por mês.
Há, todavia, um sacerdote no Japão que regularmente celebra a Missa na Forma Extraordinária. No meio da vida sobrecarregada e agitada da cidade de Tóquio, Pe. John A. Nariai (N.T.: o nome completo é John Baptist de La Salle Akito Nariai) oferece o Santo Sacrifício da Missa numa pequena capela privada em seu apartamento pessoal.
Pe. Nariai é um sacerdote retirado (N.T.: ou seja, em retiro, "aposentado")  da diocese de Kagoshima, no sul do Japão. Ele entrou em contato com a Missa Latina pela primeira vez no ano de 2000, porque era um membro ativo do movimento pró-vida nos Estados Unidos. Ele frequentemente participava dos encontros e conferências da Human Life International "e inesperadamente, um sacerdote, um Pe. Richard, enviou-me um Missal de 1962. Este foi meu primeiro contato com a Missa Latina", recorda Pe. Nariai.
Pe. Nariai apaixonou-se pelo Rito antigo. Seu Bispo negou-se a permitir que ele celebrasse segundo o Missal antigo, mas Pe. Nariai negou-se a deixar de celebrar a Missa Latina. Ele teve uma longa discussão com seu bispo, através de seus enviados, e no fim sugeriu: "E se eu me retirar?"
O Bispo aceitou e Pe. Nariai mudou-se para a grande metrópole de Tóquio, na idade de 67 anos. "Quando no Japão medieval alguém era mandado ao exílio, isto era chamado de 'miyako-ochi'. Eu fiz um 'miyako-nobori'", diz Pe. Nariai com orgulho. "Miyako" é a palavra japonesa para "capital", então, "miyako-ochi" quer dizer "mandado embora da capital", enquanto "miyako-nobori" quer dizer "subida para a capital", isto é, indo para Tóquio.
Hoje, o padre celebra a Missa Latina todo dia, inclusive aos Domingos, acompanhado por sua assembleia japonesa cantando canto gregoriano. A amável capela do Pe. Nariai é de estilo japonês, com shôji (portas deslizantes japonesas) e tatami (tapete feito de palha de arroz). Numa sala japonesa sapatos são proibidos, por isso o sacerdote não calça sapatos, mesmo enquanto celebra a Santa Missa.
(Nota pessoal: para este repórter, isto pareceu estranho por um momento. Mas tudo que dizia respeito à Missa era tão digno e belo, que comecei a olhar para isto como uma inculturação retamente compreendida).
Cerca de dez fiéis participam regularmente de sua Missa, sendo quase todos jovens. É um grupo pequeno mas animado e alegre, que toma chá verde reunido após a Missa, com conversas inspiradoras. Quando estive com essa comunidade, eu nunca tive o sentimento de que estivesse na Europa, embora o Catolicismo no Japão seja frequentemente visto como coisa europeia. O momento social após a Missa não é necessariamente cultura europeia ou japonesa, é cultura católica.
"Eu sempre quis ser diferente dos outros; esta era minha motivação para entrar no seminário. Agora eu sou novamente diferente dos outros padres no Japão", explica o Pe. Nariai. "Mas na verdade, eu não quero ser diferente. Eu quero que todo padre descubra os tesouros da Missa Latina".
Apesar de seus 78 anos, ele é bastante comunicativo e ativo, e ama entrar em contato com outros sacerdotes e fiéis.
Para mim, a Missa dele foi uma grande experiência da cultura católica. No Japão, atualmente posso sentir que a Igreja é Católica no sentido de "universal".
O latim é a língua da Igreja; ela conecta povos ao redor do mundo. Este Rito Sagrado da Missa faz-me sentir em casa, mesmo numa cultura tão não-cristã como a do Japão.
Enfim, a Missa oferece um antegosto da glória que há de vir.

Fonte: http://reginamag.com/a-latin-mass-in-japan/

Apêndice
No Japão há um grupo da Una Voce. As Missas são, na verdade, mais frequentes que o informado no artigo. Há, por exemplo, Missa Cantada todo terceiro domingo do mês, sem contar com as missas rezadas. O sacerdote que dirige o grupo é o Cônego Raphael Katsuyuki Ueda, citado. Pe. Augustine Toshio Ikeda, SSP, também celebra a Missa organizada pela Una Voce Japan, como se vê na foto abaixo:


Traduzido por Luís Augusto - membro da ARS

Um comentário:

Daniel Moy da Silva disse...

Salve Maria!

Deus abençoe e promova vocações santas como a do Pe. John Akito Nariai!

Paz de Cristo!