domingo, 29 de novembro de 2015

Práticas durante o Advento, dos escritos do Servo de Deus Dom Guéranger

Pax et bonum!

Os cristãos do Rito Romano celebram hoje o I Domingo do Advento, tempo iniciado no entardecer de ontem, com as I Vésperas.
Para retomar nossas postagens (ausentes há alguns meses, pelo que pedimos perdão aos nossos leitores), iniciamos com o santo monge tido como um dos "pais" do Movimento Litúrgico: o Servo de Deus Dom Prosper Guéranger, OSB.
Sua obra mais famosa é "O Ano Litúrgico", escrito em meados do séc. XIX, donde retiramos os trechos que seguem.
Desejamos a todos um santo novo Ano Litúrgico, a partir da vivência de um santo Advento!

Práticas durante o Advento

Se nossa Santa Mãe Igreja ocupa o tempo do Advento com esta solene preparação para a tripla vinda de Jesus Cristo (N.T.: 1. No Natal; 2. Nas almas; 3. No fim dos tempos); se, seguindo o exemplo das virgens prudentes, ela mantém a lâmpada acesa pronta para a vinda do Noivo; nós, sendo seus membros e filhos, devemos entre em seu espírito (...). 
A Igreja e nós, na realidade, temos as mesmas esperanças. Cada um de nós é, da parte de Deus, um objeto de misericórdia e cuidado, como a própria Igreja. Se ela é o templo de Deus, é porque ela é construída de pedras vivas; se ela é a noiva, é porque ela é constituída por todas as almas que são chamadas à eterna união com Deus. (...) Sendo igual o nosso destino, então, devemos, como a Igreja durante o Advento, entrar neste espírito de preparação, que é o da própria Igreja. 
E, em primeiro lugar, nosso dever é unirmo-nos aos santos da Antiga Lei pedindo pelo Messias (...). Deixemos que nossos desejos e certezas clamem livremente nas ardentes súplicas dos antigos profetas, que a Igreja põe em nossos lábios durante estes dias de espera; demos muita atenção aos sentimentos que eles expressam. 
Cumprido este dever, devemos voltar nossas mentes para a vinda que nosso Salvador deseja realizar em nossos corações. (...) É uma vinda cheia de doçura e mistério, e uma consequência da primeira, pois o Bom Pastor não vem somente para visitar o rebanho em geral, mas estende sua solicitude para cada ovelha, mesmo à centésima que está perdida. (...) 
Aqueles que não são tocados pelas notícias da vinda do Médico celeste e do Bom Pastor que dá sua vida por suas ovelhas, meditem, durante o Advento, sobre a verdade terrível e certa de que tantos e tantos tornam a redenção indisponível para si mesmos por se recusarem a cooperar na própria salvação. Eles podem tratar o Menino que vai nascer com desdém, mas ele é também o Deus poderoso. E eles acham que poderão ficar de pé diante dele naquele dia, quando ele vier não para salvar, como agora, mas para julgar? (...) 
Que todos, então, lutem firmemente para endireitar o caminho pelo qual Jesus entrará em suas almas. Que os justos, conforme o ensinamento do apóstolo, esqueçam as coisas que ficaram para trás e trabalhem para adquirir mérito. Que os pecadores comecem com determinação a quebrar as correntes que atualmente os escravizam. Que abandonem aqueles maus hábitos que contraíram. (...) Sobretudo, que rezem com a Igreja.

Fonte: "The Liturgical Year", Vol. 1, Chapter III. Disponível em: http://liturgialatina.org/lityear/advent/advent3.htm

Tradução de trechos por Luís Augusto - membro da ARS

Nenhum comentário: