Preces a São José para antes e depois da Santa Missa (para sacerdotes)

Caros irmãos, salve Maria!

Estamos a poucos dias do fim do Ano de São José, inaugurado pelo Santo Padre, o Papa Francisco, na Solenidade da Imaculada Conceição da Bem-aventurada Virgem Maria do ano passado.

Nesta ocasião, gostaríamos de compartilhar com os sacerdotes (sim, esta postagem é para vossas reverendíssimas), umas preces a São José que constam na Preparação para a Missa e na Ação de Graças depois da Missa no Missal Romano de 1962. Tais preces não constam no Missal Romano de 2002/2008. Seguem abaixo em latim e português. As traduções utilizadas não são totalmente literais e estão disponíveis numa página de orações a São José no site da Opus Dei.

PREPARAÇÃO PARA A MISSA

O felícem virum, beátum Ioseph, cui datum est Deum, quem multi reges voluérunt vidére et non vidérunt, audíre et non audiérunt, non solum vidére et audíre, sed portáre, desoculári, vestíre et custodíre!

V. Ora pro nobis, beáte Ioseph.

R. Ut digni efficiámur promissiónibus Christi.

Orémus.

Deus, qui dedísti nobis regále sacerdótium: præsta, quǽsumus; ut, sicut beátus Ioseph unigénitum Fílium tuum, natum ex María Vírgine, suis mánibus reverénter tractáre méruit et portáre, ita nos fácias cum cordis mundítia et óperis innocéntia tuis sanctis altáribus deservíre, ut sacrosánctum Fílii tui Corpus et Sánguinem hódie digne sumámus, et in futúro sǽculo prǽmium habére mereámur ætérnum. Per eúndem Christum Dóminum nostrum. Amen.

São José, que tivestes a alegria de ver e ouvir o próprio Deus a quem muitos reis quiseram ver e não viram, ouvir e não ouviram; e não só ver e ouvir, mas ainda mais: trazê-lo nos braços, beijá-lo, vesti-lo e guardá-lo!

V. Rogai por nós, Bem-aventurado São José.

R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos: Ó Deus, que nos concedestes o sacerdócio real: pedimo-vos que assim como São José mereceu cuidar e trazer nos seus braços com carinho o vosso Filho unigênito, nascido da Virgem Maria, façais com que nós vos sirvamos com coração limpo e boas obras, de modo que hoje recebamos dignamente o sacrosssanto Corpo e Sangue do vosso Filho, e na vida futura mereçamos alcançar o prêmio eterno. Pelo mesmo Jesus Cristo, Senhor nosso. Amém.

AÇÃO DE GRAÇAS DEPOIS DA MISSA

Vírginum custos et pater, sancte Ioseph, cuius fidéli custódiæ ipsa Innocéntia Christus Iesus et Virgo vírginum María commíssa fuit; te per hoc utrúmque caríssimum pignus Iesum et Maríam óbsecro et obtéstor, ut me, ab omni immundítia præservátum, mente incontamináta, puro corde et casto córpore Iesu et Maríae semper fácias castíssime famulári. Amen.

Ó glorioso São José, Pai e protetor das virgens, guarda fiel a quem Deus confiou Jesus, a própria inocência, e Maria, Virgem das virgens! Em nome de Jesus e de Maria, este duplo tesouro que vos foi tão caro, vos suplico que me conserveis livre de toda a impureza, para que, com alma pura e corpo casto, sirva sempre, fielmente, a Jesus e a Maria. Amém.

***

São João Paulo II dá o seguinte testemunho sobre a primeira oração:

É uma bonita oração! Recito-a todos os dias antes da Santa Missa e, certamente, fazem-no muitos sacerdotes no mundo. José, esposo de Maria Virgem, pai adotivo do Filho de Deus, não era um sacerdote, mas participou no sacerdócio comum dos fiéis. E porque, como pai e protetor de Jesus, pôde tê-lo e levá-lo nos seus braços, os sacerdotes dirigem-se a São José com o ardente pedido de poderem celebrar o Sacrifício eucarístico, com a mesma veneração e com o mesmo amor com que ele exercia a sua missão de pai putativo do Filho de Deus. Estas palavras são muito eloquentes. As mãos do sacerdote que tocam o Corpo eucarístico de Cristo querem impetrar de São José a graça duma castidade e duma veneração, iguais àquelas que o Santo carpinteiro de Nazaré demonstrava em relação ao seu Filho adotivo.

São palavras do papa polonês ditas numa homilia durante sua Viagem Apostólica à Polônia, celebrando diante de um Santuário de São José no dia 04 de junho de 1997.

Deste modo, amigos sacerdotes, no fim deste Ano de São José, convidamos Vossas Reverendíssimas a incluírem estas mesmas orações na preparação antes da celebração da Santa Missa e na ação de graças depois dela, dando concreto testemunho daquele fruto esperado deste feliz Ano de iniciativa do Sumo Pontífice: "perpetuar a confiança de toda a Igreja no poderosíssimo patrocínio do Guardião do Menino Jesus" (cf. Decreto das indulgências especiais por ocasião do Ano de São José).

Comentários

Mais acessadas no último mês

Rosário em Latim

A forma longa da Vigília de Pentecostes

Como deve ser o toque da sineta/carrilhão na Consagração?

Batina - algumas perguntas e respostas

Sobre a saudação Dominus vobiscum (O Senhor esteja convosco) e sua resposta