Às portas do Natal com a última "Antífona do Ó": Ó Emanuel

Salve Maria!

Desde o dia 17 entramos no período especial do Tempo do Advento, que nos prepara de forma mais próxima para a celebração da Solenidade do Natal do Senhor Jesus Cristo. Os dias 17 a 23 são marcados pelo conjunto de antífonas do Cântico Evangélico das Vésperas (a oração antes do anoitecer na Liturgia das Horas) conhecidas como Antífonas do Ó. A Antífona de hoje, a última delas, começa por Ó Emanuel e é sobre ela que trata a breve meditação abaixo, escrita pelo Servo de Deus Dom Guéranger, OSB.

***

23 de Dezembro.

Hoje, no Ofício de Laudes, a Igreja canta esta Antífona:

Ecce compléta sunt ómnia, quæ dicta sunt per Angelum de Vírgine María.

Eis que agora já se cumprem plenamente as palavras,

pelo anjo anunciadas sobre a Virgem Mãe de Deus.

(Tradução oficial da Liturgia das Horas no Brasil)

VII Antífona (de Vésperas):

O Emmánuel, rex et légifer noster, 

exspectátio géntium et salvátor eárum:

veni ad salvándum nos, Dómine Deus noster.

Ó Emanuel: Deus-conosco, nosso Rei Legislador,

Esperança das nações e dos povos Salvador:

Vinde enfim para salvar-nos, ó Senhor e nosso Deus!

(Tradução oficial da Liturgia das Horas no Brasil)

Ó Emanuel! Rei de paz! Entrais hoje em Jerusalém, a cidade de vossa escolha, pois é lá que tendes vosso Templo. Em breve aí tereis vossa Cruz e vosso Sepulcro; e virá o dia em que estabelecereis junto dela vosso terrível tribunal. Agora penetrais sem ruído e sem brilho nessa cidade de Davi e de Salomão. Ela não passa de um lugar de vossa passagem, para irdes a Belém. Todavia, Maria vossa mãe, e José seu esposo, não a atravessam sem subir ao Templo, para aí render ao Senhor seus votos e suas homenagens: e então se cumpre, pela primeira vez, o oráculo do Profeta Ageu que tinha anunciado que a glória do segundo Templo seria maior que a do primeiro. O Templo, com efeito, encontra-se nesse momento como possuidor de uma Arca da Aliança mais preciosa que a de Moisés, sobretudo incomparável a qualquer outro santuário que não seja o próprio Céu, pela dignidade Daquele que ela contém. É o Legislador que aí está, e não mais simplesmente a tábua de pedra sobre a qual a Lei está gravada. Logo depois a Arca viva do Senhor desce os degraus do Templo, e põe-se em partida para Belém, onde a chamam outros oráculos. Nós adoramos, ó Emanuel, todos os vossos passos pelo mundo, e nos admiramos com aquela fidelidade com que observais o que foi escrito de vós, a fim de que nada faltasse das características dadas de vós, ó Messias, para serdes reconhecido pelo vosso povo. Mas lembrai-vos de que a hora está prestes a soar, de que todas as coisas se preparam para a vossa Natividade, e vinde salvar-nos; vinde, a fim de serdes chamado não mais somente de Emanuel, mas de Jesus, isto é, Salvador.

Servo de Deus Dom Prosper Guéranger, OSB

Fonte: L'Année Liturgique, L'Avent, XXIII. O Emmanuel!

Tradução livre do francês por Luís Augusto

Comentários

Mais acessadas no último mês

Rosário em Latim

Como deve ser o toque da sineta/carrilhão na Consagração?

7 de setembro - Independência do Brasil

Batina - algumas perguntas e respostas

O lugar do batistério na igreja