sábado, 30 de novembro de 2013

A Festa de Santo André, Apóstolo

Pax et bonum!

Sendo dia 30, celebramos a Festa de Santo André, apóstolo, protóclito (o primeiro chamado), mártir e irmão de São Pedro. Não foi ele considerado por São Paulo como uma das colunas principais da Igreja (segundo ele, Pedro, Tiago e João), mas nele encontramos a dinâmica da evangelização: ouviu o anúncio [de João] ("Ecce Agnus Dei"... "audierunt eum"), seguiu ("secuti sunt Iesum"), teve a companhia do Senhor ("Ubi manes?"..."Venite et videbitis"), indo até onde ele habitava ("apud eum manserunt die illo"), e, voltando e encontrando seu irmão (Simão), anunciou ter encontrado o Senhor ("Invenimus Messiam") e igualmente conduziu-o até ele ("adduxit eum ad Iesum") (cf. Jo 1,35-42).
Este Santo Apóstolo tem, para o Patriarcado de Constantinopla, importância tão grande quanto a de São Pedro para nós, católicos romanos. Os calendários orientais celebram o Apóstolo igualmente no dia de hoje, o que dá a entender que tal festa foi estabelecida na antiguidade, como praticamente a de todos os outros apóstolos.
Diz a Tradição que, por ocasião da partida dos apóstolos para levar o Evangelho pelo mundo, André viajou para a região dos mares Cáspio e Negro. Por último, fundou a igreja em Patras, na Acaia, que foi uma das mais florescentes dos tempos apostólicos. Esta mesma fonte afirma ter Santo André morrido crucificado em Patras, na Acaia, no dia trinta de novembro. A ele está relacionada a Cruz de Santo André em forma de X. Ao vê-la, antes do suplício, teria dito o apóstolo: 
"Salve santa Cruz, tão desejada,
tira-me do meio dos homens e entrega-me ao meu Mestre; 
de ti receba O que por ti me salvou!" 
Todos se admiravam da coragem e da alegria que se estampava no rosto do apóstolo mártir, quando se entregou aos algozes fixado à cruz, permanecendo dois dias nesta posição, orando, aconselhando e orientando aos seus. Uma piedosa mulher de nome Maximila retirou da cruz o corpo do apóstolo sepultando-o com muita honra.
Depois das perseguições romanas, as relíquias do santo foram transportadas para Constantinopla e, pelo ano 1460, transferidas para Amalfi e Roma. Mais recentemente, o Papa Paulo VI, desejando simbolizar a união de fraternidade com a Igreja Ortodoxa, devolveu as relíquias de Santo André à Igreja de Constantinopla.

As antífonas do Ofício Divino, na Forma Extraordinária, falam-nos com beleza do Apóstolo:

Ant. 1: Salve, crux pretiósa, súscipe discípulum eius, qui pepéndit in te magíster meus Christus
Salve, ó cruz preciosa. Recebe o discípulo daquele que em ti pendeu, Cristo, meu mestre.
Ant. 2: Beátus Andréas orábat, dicens: Dómine, Rex aetérnae glóriae, súscipe me pendéntem in patíbulo.
O Bem-aventurado André orava dizendo: Senhor, Rei da eterna glória, recebei-me pendente no patíbulo.
Ant. 3: Andréas Christi fámulus, dignus Dei Apóstolus, germánus Petri, et in passióni sócius.
André, servo de Cristo, digno apóstolo de Deus, irmão de Pedro e companheiro na paixão.
Ant. 4: Maximílla Christo amábilis tulit corpus Apóstoli, óptimo loco cum aromátibus sepelívit.
Maximila, a amada de Cristo, tomou o corpo do Apóstolo, e com perfumes sepultou-o em bom lugar.
Ant. 5: Qui persequebántur iustum demersísti eos, Dómine, in inférno, et in ligno crucis dux iusti fuísti.
Aos que perseguiam o justo, ó Senhor, precipitastes no inferno, e no lenho da cruz fostes o guia do justo.
Ad Magn. ant. (I Vesperas): Unus ex duóbus, qui secúti sunt Dóminum, erat Andréas, frater Simónis Petri, allelúia.
Um dos dois, que seguiram o Senhor, era André, irmão de Simão Pedro, aleluia.
Ad Bened. ant.: Concéde nobis hóminem iustum, redde nobis hóminem sanctum: ne interfícias hóminem Deo carum, iustum, mansuétum et pium.
Concedei-nos este homem justo, entregai-nos este homem santo. Não mateis este homem por Deus querido, justo, manso e piedoso.
Ad Magn. ant.: Cum pervenísset beátus Andréas ad locum, ubi crux paráta erat, exclamávit et dixit: O bona crux, diu desideráta, et iam concupiscénti ánimo praeparáta: secúrus et gaudens vénio ad te, ita et tu exsúltans suscípias me discípulum eius, qui pepéndit in te.
Tendo chegado, o Bem-aventurado André, ao lugar onde a cruz estava preparada, exclamou e disse: Ó boa cruz, há tempos desejada, e já preparada para este ânimo abrasado: seguro e alegre eu venho para ti, e que tu exultante me recebas, como discípulo daquele que em ti pendeu.

Também belas são as orações da liturgia bizantina para a festa de hoje. É possível vê-las em português neste link: http://www.ecclesia.com.br/sinaxe/s-andre.html, do qual foi tirado o texto particular acima.
Não podemos chamá-lo de o último apóstolo do Ano Litúrgico, porque às vezes o Advento já inicia antes de sua Festa. Neste ano de 2013, ele é, sim, o último do ano litúrgico, no último dia do ano litúrgico, ao fim deste mês de novembro.
Esta Festa acaba sendo uma ocasião a mais para rezarmos pela unidade da Igreja, a fim de que haja um só rebanho e um só pastor.
Que venha o Reino de Deus!
Santo André, rogai pelo sucessor do vosso irmão, rogai pela Igreja de Cristo!

Nenhum comentário: