sábado, 1 de agosto de 2009

"Puros-sangues" e "Trouxas"

Pax et bonum!

Abaixo segue um texto interessante de um sacerdote da Paróquia Santa Maria Madalena, de Brighton, na Inglaterra.
Para que seja compreendido é necessário saber que o autor faz referência aos termos “purebloods” (puros-sangues) e “muggles” (trouxas), usados na séria Harry Potter, significando, respectivamente (no contexto da série), filhos de bruxos (também sendo os avós bruxos) e pessoas sem poderes mágicos, ou seja, que não são bruxos.

***

Eu sou um trouxa.
Outro dia recebi uma visita que estava muito aflita com uma preocupante tendência entre aqueles que estão ligados à Missa latina tradicional.
Sua alegação era que há uma tendência crescente, da parte de certas lideranças “trads”, de fazer questão de nunca participar de Missas, no Usus Antiquior, de padres que celebram na forma Ordinária da Missa. Não só isso, mas também que se recusam a participar em igrejas onde ela é celebrada. Ele descreveu isso como “puros-sangues” e “trouxas”. Os “puros-sangue” sem querer se misturar com um “trouxa” Usus Utroque (=ambos as formas/usos) como eu.

Se é assim, parece uma direta contradição do pensamento do Santo Padre formulado na Summorum Pontificum. O Rito Romano agora tem duas Formas, que devem se enriquecer mutuamente.

Pessoalmente, eu simplesmente amo a Missa. Estou cada vez mais ligado ao Usus Antiquior, mas é a Missa que importa. Sou muito ignorante quanto aos interesses que cercam a Missa latina tradicional, mas estou interessado nas opiniões daqueles que são mais familiares do apoio bizantino que a cerca.

Ser verdadeiramente católico significa, no Rito Romano, estar à vontade e satisfeito com ambas as formas do Rito Romano. Estamos atualmente no terceiro ano desde a publicação da Summorum Pontificum. No fim deste ano os bispos do mundo todo devem relatar a Roma os efeitos do Motu Proprio. Será triste se eles tiverem que relatar que esta obra do Papa, que foi pela unidade e continuidade dentro da Igreja, foi causadora de divisões.

Dito tudo isso, essa coisa de “puros-sangues” e “trouxas” funciona de dois modos. Quantos católicos, incluindo padres e bispos, recusam-se a ter algo a ver com a Forma Extraordinária do Rito Romano? Dos bispos franceses, 25% deles participou ou celebrou no Usus Antiquior. Acredito que em qualquer outra parte do mundo o número será consideravelmente menor. Nenhuma bispo ou padre deveria recusar-se categoricamente a celebrar, ou pelo menos participar, da Missa na Forma Extraordinária.

Hoje, na Igreja Latina, não há lugar para “puros-sangues”. Somos todos “trouxas” agora.

Pe. Raymond Blake

Traduzido por Luís Augusto – membro da ARS.

Nenhum comentário: