quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

A Basílica da Natividade, em Belém

Pax et bonum!

Dos muitos templos que, na Terra Santa, compõem os lugares mais sagrados para nós, cristãos, podemos citar sobretudo as igrejas que se referem aos dois grandes mistérios que dominam os dois ciclos do Ano Litúrgico, a Páscoa e o Natal, ou seja, Morte/Ressurreição e Encarnação/Nascimento: a Igreja do Santo Sepulcro e a Igreja da Natividade.
Nesta postagem queremos aprender um pouco sobre a Igreja da Natividade.

Localização


Ela está localizada na cidade de Belém, na Palestina (Oriente Médio), a 10km ao sul de Jerusalém, sobre uma caverna tradicionalmente apontada como o local de nascimento de Jesus de Nazaré, que reconhecemos e confessamos como Cristo, Salvador, Senhor, Filho de Deus, Segunda Pessoa da Santíssima Trindade.

Origem
A Igreja ou Basílica da Natividade é considerada a mais antiga da Terra Santa e o templo cristão mais antigo em uso. Foi inscrita em 2012 na lista do Patrimônio da Humanidade, da UNESCO. Sua construção foi ordenada em 326 ou 327, por Santa Helena, a mãe do Imperador Constantino, e foi inaugurada em 339. Após um incêndio, conta-se que uma nova basílica foi construída no séc. VI (531), na época do Imperador Justiniano. Tancredo reforçou suas estruturas no ano de 1169.
Em seu lugar, por obra pagã do Imperador Adriano, havia antes um templo dedicado ao deus Adônis, construído no séc. II.

Conservação
É admirável o fato de este templo não ter sido profanado ao longo de tantos séculos passados, diferente de outros ao longo da história da Terra Santa depois de Cristo.
Persas no séc. VII desistiram de incendiá-la ao ver trajes persas representados nos reis magos num mosaico; árabes não a destruíram por conta de Jesus e Maria terem certa importância na crença maometana; Saladino (chefe militar curdo), no séc. XII, permitiu que ela ficasse aberta e fosse usada para o culto cristão.

O único episódio realmente considerável de profanação foi o cerco de 38 dias que ocorreu entre abril e maio de 2002. A hostilidade entre combatentes palestinos (que se refugiaram na Igreja) e soldados do exército israelense deixou sujeira e marcas de alguns projéteis no templo.

A Porta da Humildade


Conta-se que foram os Cruzados que diminuíram a entrada, bloqueando o que seria a porta original, do tempo de Justiniano, e deixando apenas uma pequena entrada de 1,25m de altura, por prudência, para que por ela não entrasse ninguém a cavalo. Esta entrada é chamada de "Porta da Humildade", posto que é preciso abaixar-se para entrar. Por outro lado ela traz em si o simbolismo do aniquilamento, do esvaziamento de Cristo ao se fazer homem.

A planta da Basílica
Passada a fachada austera e a porta pequena, o que se encontra é uma tradicional basílica com arquitetura própria dos séc. IV a VI. São 5 naves, sendo 4 laterais e a central, separadas por 4 colunatas de 11 pilares coríntios cada. Os 44 pilares possuem 6m de altura.



Em certa parte do chão há aberturas por onde se vê o que sobrou do piso de mosaico do período bizantino.

Por certos buracos nas paredes, crê-se que a Igreja originalmente era revestida de mármore.
O teto atual tem linhas de madeira, que eram cobertas de chumbo. O material é do séc. XV (1479) e tem participação da Inglaterra, da Borgonha e de Veneza.

Trabalhos de restauração no teto foram iniciados no segundo semestre de 2013, segundo anunciado pelo Patriarcado Latino de Jerusalém.

O altar principal
O altar principal é separado do restante da igreja por uma iconostase grega (uma espécie de parede de material nobre e/ou precioso, com algumas portas - normalmente 3 - e vários ícones) colocada aí em 1764. Lembramos que a basílica é administrada conjuntamente pelo patriarcado ortodoxo grego, as autoridades apostólicas armênias e o patriarcado latino de Jerusalém (igreja católica).


A Gruta
O ponto mais importante de toda a edificação é o local considerado como lugar do nascimento de Nosso Senhor, segundo a tradição com antiquíssimos testemunhos. 
Ele fica numa caverna, que tem acesso por duas laterais da basílica (lado sul e lado norte), que fica abaixo do santuário ("capela-mor") e do altar principal da basílica.
A caverna é iluminada por 53 lâmpadas, das quais 19 pertencem aos cristãos latinos. O chão e as paredes foram recobertos de mármore. Há preciosos tecidos em algumas paredes.

Abaixo da mesa do altar da Gruta, no chão de mármore branco, encontra-se uma estrela de prata de 14 pontas que marca o local reconhecido como lugar do nascimento de Nosso Senhor. Acima dela, ainda sob o altar, estão 15 lâmpadas, das quais 4 pertencem aos cristãos latinos.


Na estrela há a inscrição: HIC DE VIRGINE MARIA IESUS CHRISTUS NATUS EST - 1717, ou seja, AQUI DA VIRGEM MARIA NASCEU JESUS CRISTO. 1717 é o ano em que a estrela aí foi posta.


A gruta ainda conta com a capela latina da manjedoura, onde se acredita que ocorreu a adoração dos magos ao Salvador que aí repousava.
A manjedoura em si, o lugar onde os animais comiam ou bebiam, deveria ser de barro ou calcário. Ela toda, pelo que se pode entender, foi coberta com mármore.

Exemplo de uma manjedoura de calcário do séc. IX

Imagem do Menino Jesus sendo colocada pelo Patriarca latino
na cavidade da manjedoura, na noite do Natal de 2013
Junto do Santo Sepulcro, a Gruta da Natividade é parada obrigatória para os que têm a ventura de poder visitar a Terra Santa.

Visita virtual
Depois de poucas descrições e algumas imagens, é importante compartilharmos nesta postagem os links de duas "visitas virtuais" disponíveis. Uma mais simples, mas com imagens reais em 360°, disponibilizada pela Custódia da Terra Santa (Frades Menores, franciscanos), e outra com o ambiente totalmente reconstruído em computador, em 3D, com comentários em áudio (em inglês).
Visita 1: http://www.virtualtourcustodia.org/betlemme/virtual_eng.html
Visita 2 (3D): http://jerusalem.com/tour/nativity_church_3D/web

A relíquia da manjedoura em Roma
Um pouco da santidade deste lugar e do mistério que aí se fez visível repousa nos restos da manjedoura, relíquia que foi levada para Roma e se encontra num relicário de cristal na cripta abaixo do altar-mor da Basília de Santa Maria Maior.



Aos cristãos que não podem visitar a Terra Santa, mas que podem viajar para a Europa e visitar a Cidade Eterna, eis aqui uma parada especial, onde se pode venerar os restos da manjedoura que recebeu o recém-nascido redentor do gênero humano. Esta relíquia consiste de 5 pedaços de madeira de sicômoro que, segundo o que se pode deduzir, eram como que suportes da manjedoura que, como dito, era feita do próprio material da caverna, ou seja, calcário.

A quem não pode visitar estes santos lugares...
Se estes locais são preciosos e importantes pelo contato físico com o corpo do Menino Deus, nada disso é mais sacrossanto que a Comunhão Eucarística, onde recebemos este mesmo Redentor, o mesmo corpo, agora chagado e glorificado, como se fôssemos Belém, como se fôssemos a Virgem Maria, como se fôssemos a manjedoura.
Para reflexão acerca deste mistério, cabe lembrar uma oração de São João Crisóstomo:

Senhor meu Deus, sei que não sou digno de que entres sob o teto do templo da minha alma, pois tudo está vazio e decaído e não tens em mim um lugar digno para repousares a Tua cabeça. Mas assim como do alto Tu desceste para nossa salvação, desce também agora até a minha baixeza, e assim como consentiste deitar-Te numa gruta e na manjedoura de animais mudos, consente também deitar-Te na manjedoura da minha alma irracional e entrar em meu corpo impuro. Assim como não Te recusaste a entrar e cear com os pecadores na casa de Simão, o leproso, concede-me entrares na casa da minha alma leprosa e pecadora. Assim como não rejeitaste a meretriz e pecadora como eu quando ela aproximou-se e tocou-Te, sê compassivo também para comigo quando eu me aproximar e tocar-Te. Assim como não Te enfureceste contra os lábios dela, impuros e indignos, que Te beijaram, também não Te enfureças contra os meus lábios indignos, contra a minha boca abominável e impura, nem contra minha língua poluída e suja. Permite que a brasa ardente do Teu santíssimo Corpo e do Teu precioso Sangue seja para minha santificação e iluminação, saúde para a minha alma e meu corpo, para o alívio da carga de tantos pecados, para a preservação contra as artimanhas do demônio, para a expulsão e a proibição dos meus hábitos vis , para mortificação das paixões, para a manutenção dos Teus mandamentos, para a aplicação da Tua divina graça, para a aquisição do Teu reino. Pois não é com escárnio que me aproximo de Ti, Ó Cristo Deus, mas como alguém que crê na Tua inefável bondade, e para que não me torne presa do lobo espiritual por abster-me da Tua comunhão. Por isto Te rogo, Ó Único Santo: Mestre, santifica a minha alma e o meu corpo, minha mente e o meu coração, meu ventre e meu interior e renova-me inteiramente. Instala em meus membros o temor de Ti, tornando inalienável para mim a Tua santificação. Sê o meu socorro e defesa, guiando a minha vida em paz. Concede-me também estar a Tua direita com os Teus santos, pelas súplicas e intercessões de Tua puríssima Mãe, dos Teus ministros imateriais e hostes imaculadas, e de todos os santos que pelos séculos têm sido agradáveis a Ti. Amém.

Louvor ao que aparece
aos povos em Belém,
unido ao Pai e ao Espírito
eternamente. Amém.

Fontes:
http://www.italiamiga.com.br/artecultura/artigos/a_basilica_da_natividade.htm
http://en.wikipedia.org/wiki/Church_of_the_Nativity
http://vicbethlehem.wordpress.com/tag/basilica-of-the-nativity-in-bethlehem/
http://www.farsinet.com/christmas/nativity_church.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bas%C3%ADlica_da_Natividade
http://www.sacred-destinations.com/israel/bethlehem-church-of-the-nativity
http://www.bobmay.info/dec102003nativitychurch.htm
http://oglobo.globo.com/mundo/igreja-da-natividade-declarada-patrimonio-mundial-da-unesco-5354233
http://noticias.uol.com.br/inter/reuters/2002/04/29/ult27u21619.jhtm
http://srv-net.diariopopular.com.br/11_04_02/as100411.html
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mundo/ft1105200203.htm
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=35906
http://triggerpit.com/2011/03/28/church-of-nativity-walk-trough-where-jesus-christ-was-born/
http://architecturalmoleskine.blogspot.com.br/2010/12/church-of-nativity-bethlehem-palestine.html
http://encontrocomcristo.com.br/basilica-da-natividade-em-belem-sera-restaurada/
http://refreshingnews99.blogspot.com.br/2012/06/church-of-nativity-where-jesus-christ.html
http://www.lifeintheholyland.com/bethlehem_church_nativity.htm
http://www.seetheholyland.net/grotto-of-the-nativity/
http://www.newadvent.org/cathen/04488c.htm
http://jerusalem.com/tour/nativity_church_3D/web
http://www.bethlehem.custodia.org/default.asp?id=455
http://www.fatheralexander.org/booklets/portuguese/prayers_communion_p.htm

Nenhum comentário: