segunda-feira, 7 de abril de 2014

Os frutos do culto "ad orientem" numa paróquia dos EUA

Pax et bonum!

O fardo ideológico presente em muitos setores da Igreja no Brasil até agora parece não nos ter permitido haurir toda a riqueza da herança do pensamento e da prática litúrgica do amado predecessor do Papa Francisco, nosso Papa Emérito Bento XVI. E com esta herança quero aludir à revalorização da grande tradição litúrgica comum ao Ocidente e ao Oriente, donde sobressai como um dos símbolos mais interessantes, ricos e fortes a orientação comum do sacerdote e da assembleia para o oriente geográfico ou ao menos simbólico, postura praticamente universal, abarcando todos os ritos litúrgicos do Oriente e do Ocidente.
Do famoso blog WDTPRS, do Pe. John Zuhlsdorf, vem-nos, de fevereiro, uma carta que um presbítero, o Pe. Richard Heilman, da Paróquia de Santa Maria de Pine Bluff (Vila de Cross Plains, condado de Dane, Wisconsin, EUA) escreveu para um outro presbítero, seu amigo.
Que ela também seja um bom estímulo para os presbíteros lusófonos.
Deus abençoe o ministério do Pe. Richard e todos os fiéis de sua paróquia.
***
Pe. Richard Heilman, o autor da carta abaixo,
que contou, há pouco mais de um mês, estar aprendendo a celebrar a Missa na Forma Extraordinária.
Caro Padre,

Quis escrever-lhe para deixá-lo a par das coisas surpreendentes que Deus está fazendo aqui…
Passa-se um ano e os resultados estão aí.
Estamos há pouco mais de um ano desde quando removemos o altar comum, "solto", e adotamos o culto "ad orientem" para todas as nossas Missas. Sem dúvida alguma, isto foi um salto na fé, já que simplesmente confiei que Deus iria providenciar.
A resposta inicial de alguns de mais tempo foi um pouco desesperadora. De fato, um punhado deles decidiu não mais frequentar aqui, e dispersaram-se nas outras paróquias locais.
Além do mais, eu nem sei se já posso começar a partilhar todos os frutos desta mudança.
Primeiro, os benefícios espirituais são palpáveis. Nossa paróquia tem o sentido de que estamos realmente em adoração, e simplesmente se sente tão bem. Isto se torna visivelmente patente em coisas tais como os coroinhas, que estão mais reverentes e precisos. Pessoas estão chegando mais cedo para rezar o terço, e várias permanecem depois das celebrações para oferecer preces de ação de graças. Todos estão fazendo os gestos "apropriados" (inclinações, etc.) nos momentos adequados. Praticamente todos começaram, sobretudo exatamente no ano passado, a vestir-se de verdade para a Missa. Parece que a cada domingo uma mulher a mais decide usar o véu - no Novus Ordo! E tivemos cerca de 300 pessoas durante os 33 Dias de Preparação para a Consagração a Jesus por Maria!!!
Nosso coro dobrou de tamanho no ano passado, e estão cantando e executando polifonia de uma forma bela a ponto de eu pensar que deveriam gravar um CD. Até nossa schola masculina passou de 7 membros para quase 20 só no ano passado. E estes homens tornaram-se completamente uma “banda de irmãos”, já que se reúnem uma vez por mês em minha casa para o que chamamos de “Pipes and Pints”… Na prática todos gostam de um bom cachimbo e uma bebida ao passo em que discutimos assuntos relacionados à Igreja e tentamos resolver todos os problemas do mundo. Todos esses homens são jovens profissionais.
Não olhei para nenhuma estatística, mas parece que, passando exatamente este ano, a idade média de nossos paroquianos passou de 65 para 35, ao passo em que muitas famílias jovens estão nos descobrindo e tornando-se paroquianos. É realmente maravilhoso ouvir os gritos e barulhos dos pequeninos durante a Missa toda!!! Meu secretário comentou que parece que uma nova família jovem aparece a cada semana.
No ano passado, nosso conselho de finanças estava recomendando que começássemos uma campanha especial de doação, já que estávamos sentindo os efeitos da queda da economia nos últimos cinco anos. Eu pedi a eles que nos dessem mais um ano, enquanto íamos vendo os efeitos do culto ad orientem. Eles aceitaram, embora relutantes. Um ano depois, apenas tivemos a reunião do conselho de finanças e – preste atenção! – as contribuições cresceram 45% em um ano!!!
Não posso dizer que é isso que acontecerá em toda paróquia que decidir arriscar-se e seguir este rumo, mas eu queria, no mínimo, apresentar uma história a mais de uma paróquia que pôs a sua confiança em Deus, e que testemunhou como Deus abençoou esta mudança para oferecer maior reverência na Missa, especialmente pela celebração ad orientem.

Ad majorem Dei gloriam!!
***
Site da próquia: http://stmarypb.com/

Missa ainda no altar "solto", de frente para o povo, provavelmente em 2009
Missa ad orientem em janeiro/14
Foto tirada em março/14, mostrando o altar-mor, junto do retábulo, que agora é o único utilizado.
Vê-se também a nova mesa da comunhão, para facilitar e estimular a Comunhão de joelhos.

Traduzido por Luís Augusto - membro da ARS

Nenhum comentário: