domingo, 2 de janeiro de 2011

2011 começa com bispos anglicanos sendo recebidos na Igreja Católica!

Pax et bonum!

Encontrei a notícia no Catholic Herald, mas depois achei-a traduzida aqui, sendo a notícia original do The Telegraph.
***

Em celebração histórica, anglicanos são recebidos na Igreja Católica Apostólica Romana. 

Ao abrigo de documento instituído pelo Papa Bento XVI são recebidos os primeiros anglicanos na Igreja Católica Apostólica Romana. 
Por Jonathan Wynne-Jones, correspondente de assuntos religiosos, 9:00PM GMT 01 Jan 2011 

Padres e fiéis de cerca de vinte paróquias da Igreja da Inglaterra converteram-se ao Catolicismo neste sábado, numa celebração na Catedral de Westminster. 
Três ex-bispos estavam entre os confirmados no serviço, que apresentou a primeira onda de anglicanos desertando a Roma para participar do Ordinariato. 
O Papa apresentou a estrutura em 2009 para acolher os anglicanos desiludidos no rebanho católico depois que reuniões secretas foram realizadas no Vaticano com bispos da Igreja da Inglaterra, como o The Sunday Telegraph revelou um ano antes. 
O Arcebispo de Cantuária, Dr. Rowan Williams, admitiu que o movimento tinha colocado-o em "uma situação constrangedora", mas, mais recentemente, ele disse que respeitava as decisões de quem decidiu sair. 
Enquanto que cerca de 50 clérigos devem desertar para a Igreja Católica nos próximos meses, é previsto que milhares de fiéis tradicionalistas irão juntar-se ao êxodo, especialmente aqueles que não concebem a possibilidade de ordenação de "bispas". 
A oposição à ordenação de mulheres ao bispado foi uma das principais razões para a demissão dos padres da Igreja da Inglaterra, disse Alan Hopes, o bispo católico que supervisionou as boas-vindas ao Ordinariato. 
Mais importante, ele acrescentou, "a maioria deles foram caminhando, buscando a plenitude da verdade, e descobriram na Igreja Católica". 
Os ex-bispos Fulham, Ebbsfleet, Richborough, John Broadhurst, Andrew Burnham e Newton Keith, respectivamente, foram aplaudidos depois que receberam a sagrada comunhão diante de uma congregação lotada na noite da catedral. 
Eles têm sido fundamentais para orquestrar o êxodo da Igreja da Inglaterra e defender o Ordinariato, que eles descreveram como uma "resposta às suas orações". 
O Pe. Broadhurst tem sido particularmente sem papas na língua ao criticar a Igreja da Inglaterra, acusando-a de quebrar promessas feitas aos adversários das "bispas",   descrevendo-a como "perversa" e "fascista". 
Duas esposas de bispos também foram confirmadas como católicas, ontem, junto com três ex-freiras anglicanas que foram obrigadas a se refugiarem em um convento católico depois de terem sido mandadas embora de sua casa em Walsingham Abbey. 
Suas partidas devastaram a comunidade em Walsingham, deixando quatro freiras mais velhas para administrar o convento enquanto que as mais jovens enfrentam um período de incerteza. 
Uma das freiras, a Irmã Wendy Renata, disse que se sentia "fantástica" depois de formalmente ser acolhida na Igreja Católica. 
"Eu queria fazer isso há anos. Eu finalmente consegui", disse ela. 
Nas próximas semanas, os próximos grupos de clérigos e fiéis serão definidos para serem recebidos na Igreja Católica, que deve anunciar o calendário preciso para o lançamento do Ordinariato este mês. 
As confirmações no culto de ontem foram o primeiro passo para sua criação (ordinariato) neste país. Todos os clérigos que se demitiram da Igreja da Inglaterra agora têm que ser re-ordenados, pois a Igreja Católica não reconhece as ordens anglicanas. 
Espera-se que cerca de 50 sacerdotes serão ordenados durante a Páscoa, quando a nova estrutura começa a tomar forma, mas haverá provavelmente muitas disputas pela permanência na Igreja da Inglaterra. 
Vincent Nichols, arcebispo de Westminster, disse em novembro que não se sente "culpado" de que algumas paróquias anglicanas tenham ficado sem vigários. 
Ele disse que a Igreja Católica iria fornecer £ 250.000 em financiamento inicial para o Ordinariato e procuraria arrecadar mais dinheiro através de doações e patrocinadores para cobrir os custos de funcionamento. 
O Arcebispo Williams lamentou a renúncia do clero e advertiu que haverá desafios quando eles montaram as suas novas igrejas. 
"Acho que o desafio virá na elaboração da utilização partilhada das igrejas, como nós anglicanos 'recomendamos', pois evidentemente haverá algumas paróquias sem padres - por isso teremos um desafio prático aqui e ali", disse ele. 
No início do processo, o Vaticano publicou a sua "Constituição Apostólica Anglicanorum coetibus", permitindo ao clero anglicano  entrar em plena comunhão com a Igreja Católica, mantendo os aspectos de sua herança espiritual. 
Enquanto os sacerdotes católicos não estão autorizados a se casar, há um pequeno número de ex-bispos anglicanos casados, que se juntou ao clero católico pós meados dos anos 90. 
"Eles receberam dispensa disciplinar do celibato clerical, a fim de serem ordenados como padres católicos," disse o Bispo Hopes. 
Comentando sobre como provavelmente o arcebispo anglicano deveria estar se sentindo a respeito do arranjo, o Bispo Hopes disse imaginar que ele estaria se sentindo infeliz. 
"Mas eu sei também que ele compreende que estamos todos em uma jornada de fé, e por vezes os nossos caminhos levam a rotas padrão." 
"E se você realmente acredita que você tenha encontrado a plenitude da verdade na Igreja Católica, não existe nada que você possa fazer sobre isso." 
"Você tem que se tornar católico." 
Ex-anglicano convertido, Bispo Hopes foi recebido na Igreja Católica em 1994.

***

Por Luís Augusto - membro da ARS

Nenhum comentário: