domingo, 24 de julho de 2011

Uma de muitas que virão

Pax et bonum!


Era uma quente manhã de sábado, quando os microfones não foram convidados para a Missa. 
Passara um quarto da hora terça.
Uma assembleia de chamados e de escolhidos: 
almas convidadas após o último crepúsculo; 
almas que entraram no velho e centenário templo e permaneceram.
Seis castiçais adornavam o pobre altar-mor provisório, pois o templo está renascendo. 
Duas finas chamas, porém, é que apontavam para o alto.
Não sei se estalara o lenho do comungatório, que criou um limite naquele caminho do meio, 
pelo qual incontáveis pés de pais e avós já transitaram.
Um Missal imponente, de umas cinco décadas, deu as caras ao pequeno povo.
Puxou o canto um mancebo do meio deste, enquanto em passo grave entrou 
um coroinha estremecido e um jovem padre, padre de fora.
Na Matriz, entre calma e apreensão, fez-se ouvir na língua dos antigos:
In nómine Patris, et Fílii et Spíritus Sancti. Amen.  

 Introíbo ad altare Dei. Ad Deum qui lætíficat iuventutem meam.
A diminuta assembleia, tendo à frente aquele sacerdote de longe, pôs-se por sessenta minutos, 
entre estranhas respostas e um silêncio admirado, 
a se desalterar numa pausa restauradora na caminhada rumo ao Céu. 
 O que se passava nas almas? O que se passava? 
 Dizei-o, ó céus! Dizei-o, anjos do Altíssimo! Sabe-o o Onipotente. 
 Aquela grei, que ao Príncipe dos Pastores suplicava um bom e santo pastor, recordar-se-á deste dia. 
 Não se foi ali para admirar os dramas e tragédias dos teatros, nem se dar como mudo espectador: 
não se foi a um espetáculo. 
 Uma partícula da Igreja da Cidade Verde, fiel ao pescador de múleos e alvo saial, 
se ofereceu em sacrifício com seu Redentor, 
em cerimônias e preces milenares, em simplicidade e temor.

Gostaríamos de agradecer ao Pe. Samuel Brandão de Oliveira, MSC, pela disponibilidade em ter vindo, nesta última semana, dar-nos instruções práticas sobre a Missa na Forma Extraordinária do Rito Romano e ter celebrado conosco uma Missa rezada na Paróquia Nossa Senhora do Amparo, no centro da cidade.
Esperamos que a pequena assembleia convidada para esta Missa tenha elevado bem o seu coração ao alto. Alegramo-nos por todos que estiveram presentes e que participaram pela primeira vez da Missa na Forma Extraordinária.
A intenção especial pela qual participamos do Sacrifício foi a nomeação do novo Arcebispo de Teresina, a fim de que o único e verdadeiro Deus nos conceda um Bispo virtuoso, obediente ao Santo Padre.
A Missa e o horário (ontem, sábado - dia 23, às 9h) foram decididos apenas no dia anterior. Lamentamos não ter sido possível chamar muitas pessoas.
Pe. José de Pinho Borges Filho, pároco da Matriz de Teresina, está recebendo instrução e estudando as rubricas da Forma Extraordinária do Rito Romano. Todos serão comunicados quando a Arquidiocese de Teresina estiver finalmente capacitada para pôr em prática o desejo do Santo Padre.
Rezem por nós.

Por Luís Augusto - membro da ARS

4 comentários:

Claudiomar Filho disse...

Deo Gratias!

Nós do Grupo Santo Agostinho, de Parnaíba, lemos com imensa alegria a boa nova que se espalha pelo nosso Piauí.
Contem com nossas orações!
Rezem também por nós!
Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças, rogai por nós!

Regina Souza disse...

Ficamos felizes por essa graça. Parabenizo vocês por essa vitória e peço que continuem lutando.Que Nossa Senhora conduza-os,
Deo Gratias!.

Pax.

Regina (Grupo Santo Agostinho)

Caius disse...

Muito feliz!
Que a Providência Divina logo se manifeste em nossa capital, dando-nos a graça das "muitas que virão"!

Fabio Alvarenga disse...

A Paz de Cristo!

Peço aos responsáveis por este blog informem quando houver outra Santa Missa na forma extraordinária.

Que Nossa Senhora os guarde em seu Imaculado Coração e os anime a seguir nesta bela missão.